<img height="1" width="1" alt="" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?ev=6018235932715&cd[value]=1.00&cd[currency]=BRL&noscript=1" />

O trabalho é uma função que permanece desde o início da vida adulta até o final de nossa vida profissional. E para que consigamos permanecer produtivos durante a grande maioria de nossas vidas, precisamos lidar com nosso emocional. A importância da autoestima no trabalho é um assunto importantíssimo para as empresas e deve ser lidado com muito carinho.

Como já falamos no blog sobre inteligência emocional, é preciso ficar atento às nossas emoções prevenindo quedas de rendimento pela falta de confiança, comprometimento e entusiasmo. Hoje falaremos um pouco sobre a autoestima! Continue lendo e descubra como trabalhar isso em seu dia a dia.

Autoestima

Essa palavra se refere a pessoas que se contentam com seu modo de ser, aumentando seu nível de confiança em si mesmo, alavancando atitudes dignas de um profissional respeitado. Maslow, psicólogo americano estudado por diversas formações superiores, define autoestima como um dos pilares das necessidades humanas, devido a sua importância em nossa vida.

A busca é elevar a autoestima, criando assim, profissionais que se sentem seguros em desempenhar sua função. Por isso, cada vez mais empresas se preocupam em promover a satisfação de seus funcionários.

Mas afinal, como a autoestima afeta a nossa produtividade?

Autoestima x Produtividade

Já comentei acima os benefícios da autoestima elevada, porém também precisamos entender como a baixa autoestima influencia a sua rotina profissional. Uma vez que são desempenhados funções nas quais o funcionário não se sente confiante para a realização do mesmo, o emocional é afetado causando frustração e procrastinação.

A produtividade então está correndo sérios riscos, pois não é afetada apenas no âmbito pessoal. A equipe sofre com isso! O maior risco desse tipo de situação é a bola de neve que se forma atrás de todos. A solução é a criação de ações que motivem esse trabalhador, promovendo bem-estar no ambiente de trabalho.

Para elucidar o que escrevi acima, segue abaixo alguns pontos/sinais comuns em profissionais que sofrem dessa situação:

  • Pessimismo;
  • Medo de desafios;
  • Tendência à procrastinação;
  • Dificuldade em reconhecer seus próprios erros;
  • Sensação de fracasso;
  • Entre outros.

Invista em qualidade de vida

O grande desafio atualmente para as empresas é motivar seus funcionários, parte boa e ruim de trabalhar com pessoas. Funcionários motivados são criativos, prestativos e cativantes, produzindo soluções novas e cada vez mais produtivas. Ao contrário, funcionários não motivados se tornam um problema, causando desperdício de material humano e financeiro.

O modelo de gestão deve atentar a essas peculiaridades da saúde mental de seus funcionários, promovendo atividades e reflexões para todos os integrantes da empresa. É importante investir em um bom ambiente de trabalho! Confira agora alguns dos pontos que podem ser relevantes para a implementação de um novo método para aumentar a autoestima de seus empregados:

Autoconhecimento: conhece-te a ti mesmo é um das frases mais emblemáticas do mundo, sendo propagada desde muito tempo atrás. Essa afirmação está diretamente ligado à autoestima, uma vez que conhecendo suas qualidades e defeitos, você pode entender em qual momento você deve se comprometer perante as funções designadas para não entrar no ciclo eterno da procrastinação. 

Feedback: como já falei em blogs passados, a importância do feedback é crucial para o bom entendimento do funcionário sobre as suas atitudes dentro do ambiente corporativo. Existem maneiras de se dar feedback, sendo a máxima – elogie em público e corrija em particular – uma das maiores verdades para a produtividade do seu time de trabalho.

Invista no bem-estar: o bom ambiente de trabalho é construído a partir de ações pensando no funcionário, que enxerga com bons olhos a atitude da empresa, promovendo maiores chances de motivar seus empregados. Em minha opinião, salas dinâmicas, espaço de descanso e refeitórios que promovem interação, são algumas das ações que devem ser pensadas para o bem-estar dos funcionários.

Valorize e celebre suas conquistas: por último, e não menos importante, é necessária a demonstração de apoio após um conquista pessoal ou do grupo. Valorizar seu bom desempenho promove atitudes proativas! A criação de metas pode ser uma boa opção para planejar as ações “pontualmente”.

Gostou? Deixe seu comentário e veja mais textos em nosso blog. Boa semana à todos!