<img height="1" width="1" alt="" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?ev=6018235932715&cd[value]=1.00&cd[currency]=BRL&noscript=1" />

Em um mercado tão competitivo e dinâmico, a liderança e motivação no ambiente organizacional são de grande importância para garantir bons resultados à empresa, afinal, um colaborador satisfeito e motivado é um dos recursos mais eficientes para o sucesso. Por isso, é importante que as organizações tragam perspectivas de desenvolvimento profissional aos colaboradores. É uma forma de transmitir a certeza de que o trabalho é visto, avaliado e valorizado, e de garantir que os colaboradores alcancem os melhores resultados possíveis.

Nessa tarefa de gestão de pessoas, é fundamental entender a importância da liderança na motivação dos colaboradores. Continue lendo e saiba mais sobre a atuação do líder nesse cenário!

O que é Gestão de Pessoas?

Gestão de Pessoas é o conjunto de práticas e políticas de uma organização, que busca orientar o comportamento e as relações interpessoais no ambiente de trabalho para alcançar os melhores resultados, e com isso, despertar talentos e desenvolver equipes e seus colaboradores. A Gestão de pessoas é também um investimento no ambiente organizacional, pois desenvolver os colaboradores e garantir a motivação cria um ambiente mais produtivo e propício ao sucesso.

Duas ferramentas essenciais para a Gestão de Pessoas são a liderança e a motivação, uma vez que a liderança tem entre suas características a capacidade de motivar as pessoas a trabalhar por um objetivo em comum.

Entendendo o papel do líder

Para recapitular o que é ser líder: líderes são figuras-chave para o sucesso de qualquer organização, pois são a maior referência e suporte à sua equipe. Liderança é a capacidade de identificar habilidades e dificuldades na equipe e trabalhar para resolvê-las, priorizando tanto a produtividade quanto o bem-estar de todos. Entre as principais capacidades de um líder de sucesso, podemos destacar:

  • Gerir relações interpessoais: o líder conversa com todas as áreas e estabelece demandas e prazos adequados à equipe;
  • Ouvir ativamente: o líder deve estar sempre disposto a eliminar dúvidas e atender o anseio de seus liderados em relação ao ambiente de trabalho;
  • Reconhecer habilidades e talentos: o que separa um líder de um chefe é que o líder está ao lado de seus colaboradores e reconhece o papel e importância de cada indivíduo. A liderança é inspiradora, o líder não impõe ordens e trabalha através do autoritarismo.
  • Estimular o respeito: o líder sabe direcionar cada talento para as atividades mais adequadas, potencializando a produtividade e os resultados, ao mesmo tempo que faz os liderados enxergarem o quanto são necessários;
  • Incentivar o autoconhecimento e inteligência emocional: tanto o líder como os colaboradores precisam conhecer a si mesmos, ser capazes de apontar qualidades, pontos de melhoria e administrar suas emoções;
  • Incentivar o progresso da equipe: ele não se esforça apenas para que os colaboradores realizem o trabalho, ele traz à tona os talentos e potenciais de cada um, explorando e desenvolvendo habilidades individuais;
  • Agir com ética e comprometimento: o foco é o sucesso da organização e o bem-estar da equipe. O líder age de forma ética e está adequado à cultura organizacional, servindo de exemplo aos liderados.

Liderança e motivação no ambiente organizacional – como essas duas coisas andam juntas?

Entre suas inúmeras definições, a motivação é uma espécie de força interior ou exterior que põe as pessoas em movimento, determinando sua maneira de agir. Cada indivíduo possui um fato que o motiva, e esse impulso pode ser completamente diferente de pessoa para a pessoa. Um bom líder entende cada membro da equipe e sabe conduzir a motivação de forma individual.

É fácil falar, mas a verdade é que identificar e definir os fatores motivacionais de cada um (e do grupo como um todo) pode ser uma tarefa desafiadora. Independente da empresa, situações de estresse estão presentes no dia-a-dia dos colaboradores e supervisores. Por isso, a motivação atua como fator fundamental para otimizar os relacionamentos e trazer reflexos positivos na execução de tarefas.

Se um colaborador se encontra desmotivado, sem objetivos definidos ou sem ânimo, o primeiro passo é se perguntar: “O que pode estar causando essa desmotivação? Como o líder pode atuar e fazer a diferença?”. O indivíduo pode estar realizando um trabalho que não tem interesse, não estar na área correta – em alguns casos, ele pode nem se dar conta de que não está trabalhando com o que gostaria.

A partir do momento em que o líder conhece os integrantes de sua equipe e estabelece conexões genuínas com eles, pode afetar positivamente o rendimento e a motivação dos liderados. Aqui vão alguns passos para motivar os colaboradores

  • Detectar a causa da desmotivação. Só assim é possível testar possíveis soluções;
  • Conhecer as necessidades dos colaboradores, para melhorar seu desempenho e motivação;
  • Preparar os gestores. Quanto mais preparados, maiores as chances de obter os resultados esperados;
  • Capacitar colaboradores, de forma que cada vez mais existam pessoas preparadas para assumir responsabilidades e enfrentar desafios no ambiente de trabalho;.
  • Valorizar os liderados, buscando sempre uma melhoria contínua tanto no aspecto pessoal quanto profissional.

Além disso, a motivação também funciona de forma geral, já que os líderes são símbolos de sucesso e servem de espelho para seus liderados. Uma de suas responsabilidades é ser capaz de motivar e formar novos líderes, fortalecendo cada vez mais o sucesso da organização e de seus colaboradores.

A motivação de uma equipe impacta diretamente na produtividade e nos resultados, individuais e coletivos, dentro de uma organização. Afinal, o capital humano de uma empresa é a fonte diária de criação e inovação.