<img height="1" width="1" alt="" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?ev=6018235932715&cd[value]=1.00&cd[currency]=BRL&noscript=1" />

“Como posso aumentar minha produtividade?”, é uma pergunta frequente, especialmente no ambiente de trabalho. A palavra-chave para se tornar um profissional produtivo é a disciplina, mas algumas mudanças simples podem fazer toda a diferença e te auxiliar a alcançar os resultados desejados.

O que é ser produtivo?

Para começar, vamos relembrar que ser produtivo não necessariamente significa estender sua jornada de trabalho por longas horas. Isto é trabalhar muito, não aumentar a produtividade. 

Na verdade, quando a carga de trabalho aumenta, a produtividade pode cair pois você se sente mais cansado e estressado, o que abre espaço para a desatenção, tomada de decisões equivocadas, entre outros. 

Ser produtivo é, basicamente, fazer mais com menos: alcançar os resultados desejados com o mínimo de recursos possível. É ter foco durante a realização das tarefas e demandas, sem se distrair. 

E, para te ajudar nessa jornada, separamos algumas dicas preciosas. Continue lendo e aprenda a melhorar sua produtividade no ambiente de trabalho:

  • Acorde cedo: adquira o hábito de acordar cerca de trinta minutos antes, pois você tem tempo para se organizar e pode fazer tudo com mais calma
  • Se planeje: um clichê que funciona – ainda mais se você realizar uma lista de tarefas um dia antes
  • Defina prioridades: o que é mais urgente? Mais difícil? Essas são as tarefas que devem estar no topo da sua lista
  • Faça uma coisa de cada vez: jamais faça várias tarefas ao mesmo tempo. O ideal é manter a atenção em uma atividade por vez, para não prejudicar a sua concentração;
  • Saiba lidar com urgências: a lista de tarefas não é estática. Isso quer dizer que, se algo for mais importante, você pode (e deve!) dar uma atenção especial para esta atividade;
  • Mantenha o foco: sua capacidade de concentração que vai determinar sua produtividade. Por isso, evite distrações e seja assertivo na resolução de demandas;
  • Evite o perfeccionismo: veja bem, não estamos falando de fazer um trabalho desleixado. É ótimo que você tenha atenção para os detalhes, mas cuidado para que isso não se prolongue além do necessário;
  • Não abrace o mundo: alguns profissionais não sabem delegar tarefas e, com isso, acabam sobrecarregadas;
  • Saiba dizer não: esta dica tem tudo a ver com a de cima. É importante saber dizer não de vez em quando;
  • Trabalhe com metas: as metas são uma ótima forma de avaliar se você está atingindo os resultados desejados. Cuidado para não subestimar suas tarefas. Crie metas alcançáveis, e que sejam a curto, médio e longo prazo;

A técnica Pomodoro:

Além de tudo que já falamos acima, existem também diversas técnicas dedicadas ao aumento da produtividade. Uma das mais comuns é a Técnica Pomodoro, inspirada nos alarmes de cozinha, que avisam quando o alimento está pronto. O nome veio porque Francesco Cirillo, o criador do método, tinha um timer desses em forma de tomate! 

Em resumo, a Técnica Pomodoro divide seu tempo em períodos de 25 minutos de trabalho contínuo e 5 minutos de pausa. A cada quatro blocos desses, ou seja, 2 horas, você faz uma pausa mais longa, de meia hora. Acompanhe o passo a passo:

  1. Crie uma lista de tarefas do dia;
  2. Ajuste o alarme para 25 minutos;
  3. Comece a primeira tarefa;
  4. Quando o timer soar, você faz uma pausa de 5 minutos. É ideal para fazer um lanche leve, esticar as pernas ou dar uma olhadinha no WhatsApp;
  5. Parta para a próxima tarefa. Se você não tiver terminado a primeira, retome de onde parou;
  6. Após 4 ciclos, descanse por meia hora.

Se surgir algo no meio, não desligue o alarme – dependendo do que for, você pode adicionar na lista de tarefas ou resolver durante sua pausa mais longa (mas fique atento para não ocupar seu descanso por completo) O importante neste método é evitar a fadiga realizando pausas curtas, segundo especialistas. 

Agora que você já tem várias dicas e até uma técnica de produtividade, é hora de colocá-las em prática! Você tem alguma outra dica? Compartilhe aqui.