<img height="1" width="1" alt="" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?ev=6018235932715&cd[value]=1.00&cd[currency]=BRL&noscript=1" />

Já falamos sobre o que é ser líder e como isso não precisa estar necessariamente associado a cargos mais elevados. Liderança e poder, porém, costumam estar interligados, uma vez que, por serem profissionais completos, altamente qualificados, eficientes e com um olhar apurado para gestão de pessoas, projetos e recursos, muitos líderes acabam exercendo cargos elevados.

Como o líder é o responsável por despertar o desejo, interesse e entusiasmo na equipe, pode-se dizer que o exercício da liderança é o poder, a habilidade de influenciar outras pessoas. Essa autoridade é extremamente importante para que um líder seja eficaz, porque muitas vezes liderar significa fazer com que as tarefas sejam realizadas e atingir metas mesmo quando há uma certa resistência.

Assim, é importante se perguntar: como um bom líder exerce sua autoridade e influência? Continue lendo e conheça os diferentes tipos de poder, como se dá a relação entre liderança e poder nas organizações e como isso afeta a relação com os colaboradores.

Poder por coerção

Baseado na exploração do medo,  o líder com poder de coerção demonstra que pode punir os colaboradores que não cooperarem com seus decisões ou que adotarem posturas de confronto, fazendo com que as pessoas obedeçam para evitar essas punições. As penalidades e repreensões podem ser a realização de tarefas indesejáveis, supressão de privilégios, ameaças verbais ou não-verbais, entre outros, porém, é preciso ter cuidado e limites para manejá-las, uma vez que algumas atitudes podem ser interpretadas como assédio moral. Lembre-se: toda ação tem uma consequência!

Poder por recompensa

O líder que baseia seu poder em um sistema de recompensas influencia os outros oferecendo benefícios. A natureza humana é muitas vezes individualista e até ambiciosa, então, quando oferecemos prêmios e favores, o comprometimento da equipe é elevado e ela se sente incentivada para realizar um bom trabalho mesmo que não haja uma supervisão constante. Por outro lado, se o sistema de recompensas for a principal fonte de poder utilizada, pode ocorrer o efeito reverso, já que a motivação dos colaboradores vai ser vinculada apenas aos resultados de curto prazo, diminuindo a eficiência e enfraquecendo a autoridade do líder.

Poder por competência

É quando o líder demonstra que possui conhecimentos e habilidades adequados ao cargo que ocupa, além de atitudes dignas e assertivas. Nesse tipo de relação entre liderança e poder, é mais fácil ganhar o respeito dos colaboradores, já que eles obedecem porque acreditam e confiam nas habilidades do líder e vislumbram também oportunidades de aprender ou obter vantagens delas.

Poder por legitimidade

Baseado na hierarquia, ele dá ao líder mais autoridade conforme sua posição entre os cargos da organização. O líder com poder legítimo tem o direito e a autoridade de dizer aos colaboradores o que fazer e eles são obrigados a obedecer às ordens legítimas.

Apesar de ser comum esse tipo de liderança nas organizações, dentro do poder legítimo, existem casos particulares. Às vezes, a autoridade é aceita tradicionalmente, mas não necessariamente respeitada – um colaborador inexperiente que possui um alto cargo dentro de uma empresa raramente têm suas decisões contestadas, mesmo que essas ordens não sejam as ideais.  

Poder por informação

Esse tipo de poder baseia-se no conhecimento: o líder possui acesso a dados e informações privilegiadas e exerce seu poder sobre aqueles que precisam desse conhecimento para realizar seus trabalhos. O simples acesso a informações valiosas já é o suficiente para conferir poder a estas pessoas.

Poder por persuasão

Persuasão pode ser também considerado a capacidade de “sedução” e acontece quando o líder usa argumentos racionais e/ou emocionais para convencer seus colaboradores da necessidade de realizar certas tarefas, aceitar decisões ou acreditar em projetos. Essa relação de poder tem como base aspectos comportamentais, buscando ora inspirar, ora dissuadir os colaboradores, de acordo com os objetivos pretendidos.

Poder por ligação

O líder usa os relacionamentos interpessoais para alcançar favores ou evitar desfavores de pessoas influentes. No cenário das redes sociais, aquele que amplia e usa relações interpessoais possui uma vantagem comparativa significativa.

Poder por carisma

É quando o líder adota um estilo envolvente, enérgico e positivo, explorando a admiração de seus liderados que, por isso, o obedecem. O líder com poder por carisma têm características pessoais que atraem seus liderados, e as pessoas imitam, copiam e admiram o líder porque se identificam e gostariam de ser como ele.

Não há certo ou errado quando falamos de relações de liderança  e poder. Não devemos nunca idealizar uma forma de poder específico, pois existe o adequado para cada momento. O ideal, na verdade, é que o líder saiba como, onde e quando exercer seu poder de acordo com o perfil de seus liderados, das circunstâncias e dos objetivos que a equipe deseja alcançar. Todas essas fontes de poder são importantes e podem ser grandes aliadas para a liderança nas organizações.