<img height="1" width="1" alt="" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?ev=6018235932715&cd[value]=1.00&cd[currency]=BRL&noscript=1" />

Você já deve ter ouvido falar de empatia. O termo vem ganhando popularidade em textos, vídeos e conversas na atualidade, mas você já parou para se perguntar por quê? A empatia é um sentimento positivo e é sempre bom reforçá-lo, mas a reflexão que fica é: será que ela está mais popular por que estamos nos esquecendo dela?

Para falar de empatia e seu impacto na vida em sociedade, é preciso refletir sobre quatro sentimentos: apatia, antipatia, simpatia e, por fim, a empatia. Eles não apenas têm nomes parecidos como também são igualmente importantes, uma vez que fazem parte do nosso dia a dia apesar de terem significados bem diferentes.

Vamos então falar um pouco sobre cada conceito e também sobre a importância da empatia no ambiente corporativo?

O que é apatia?

Segundo a filosofia, a apatia é uma carência de afetos ou paixões. A palavra vem do grego apátheia, onde páthos é “aquilo que afeta o corpo e a alma”, ou seja, é a falta de sensibilidade ou de sentimentos.

A apatia é o comportamento das pessoas que são indiferentes às emoções, e sabemos que pessoas apaixonadas pelo que fazem, fazem melhor, por isso, este sentimento pode ser terrível, pois desconecta o indivíduo de situações e pessoas.

O que é antipatia?

A antipatia também não é um sentimento positivo. Vem do grego antipátheia, e entre seus significados estão a aversão espontânea e instintiva e a oposição e/ou contrariedade ao lado oposto. Isso quer dizer que os antipáticos são pessoas que não se importam com o outro, pois são em sua maioria pessoas egoístas e egocêntricas que pensam primeiro em si.

O sentimento de antipatia pode facilmente se transformar em sabotagem ao agirmos sob sua influência, tentando prejudicar o outro para se beneficiar da situação. É curioso notar que em um primeiro momento, a antipatia pode ocorrer de forma imediata e gratuita, sem antes conhecermos o outro, mas, é por esse mesmo motivo, que este sentimento pode ser modificado através da interação e da convivência.

O que é simpatia?

Simpatia é um sentimento que incentiva atitudes positivas. Também de origem grega, a palavra vem do termo sympátheia, que é a participação em, ou sensibilidade ao sofrimento do outro. É ter compaixão, saber olhar para a necessidade do outro, compartilhar alegrias e tristezas. É o comportamento que aproxima pessoas.

No entanto, é importante ressaltar um detalhe: na simpatia ainda um há um certo distanciamento. É quando sabemos d o que o outro precisa e tentamos fazer algo de positivo mas sem se envolvem diretamente.

Assim como a antipatia, a simpatia também pode ocorrer de forma gratuita e imediata, sem conhecer a fundo a outra pessoa e, por isso, este sentimento também pode se modificar ao longo do tempo.

Sendo assim, é importante ter atenção aos sentimentos que compartilhamos. As relações pessoais e profissionais seriam muito mais benéficas se as pessoas tivessem mais simpatia uns pelos outros, se respeitassem e se ajudassem nos momentos de dificuldade.

O que é empatia?

Por fim, a empatia, o sentimento mais nobre entre os quatro. Se a simpatia aproxima as pessoas, é a empatia que verdadeiramente as conecta. Empatia é a atitude de se colocar no lugar do outro e sentir o que ele sente, imaginando o que aconteceria caso você estivesse na mesma situação.

Quando usamos a empatia, podemos entender melhor como a outra pessoa age ou pensa, pois estamos em “sintonia emocional” com ela. Sentimos a dor e a alegria do outro como se fôssemos ele, e assim podemos ter noção do que a situação significa para ele e conseguimos resolver o que quer esteja ao nosso alcance para melhorá-la.

Em resumo, a empatia é a habilidade de ouvir com carinho e atenção aquilo que estão nos comunicando, apreciar e respeitar as diferenças. Essa percepção daquilo que os outros sentem é uma precondição do pensamento ético e peça chave quando se fala em união social e altruísmo. A prática diária da empatia é muito importante para uma convivência saudável, pois ela é a verdadeira Inteligência Emocional na prática.

A importância da empatia no ambiente de trabalho

Como questionamos, talvez as pessoas estejam falando mais sobre empatia pois estão esquecendo de aplicá-la no cotidiano e sentindo a sua falta. Ainda hoje, muitos ambientes corporativos estimulam competições e favorecem o individualismo, tornando o ambiente hostil e pouco agradável. Nesse cenário, inveja, tensões, sentimento de fracasso e incompetência podem acabar se alimentando da apatia e da antipatia e tornando o ambiente profissional insuportável.

Quando somos empáticos, porém, usamos nossas habilidades para o benefício de todos, tornando o ambiente mais harmonioso, produtivo e saudável. Em um ambiente mais acolhedor como esse, as pessoas dão o melhor de si, pois se sentem compreendidas e valorizadas.

Todos nós já sentimos antipatia, apatia, simpatia e empatia e os quatro sentimentos são normais, mas é importante refletir sobre nossas ações e motivações, buscando desenvolver sempre os sentimentos mais positivos. Refletir diariamente sobre nossas ações e buscar se desenvolver emocionalmente, vencer conflitos internos e melhorar relações interpessoais faz com que, pouco a pouco, nos tornemos pessoas mais empáticas.

Sei que esse pode ser um exercício difícil e que ele deve ser feito diariamente, mas posso te garantir que é muito recompensador e satisfatório, tanto para quem consegue agir com empatia, quanto para quem convive com pessoas empáticas e é ajudado (e inspirado) por elas.