<img height="1" width="1" alt="" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?ev=6018235932715&cd[value]=1.00&cd[currency]=BRL&noscript=1" />

O feedback é um dos processos mais importantes no ambiente de trabalho, porque estabelece uma comunicação clara entre os colaboradores (e, na maioria das vezes, entre líder e subordinado) para a melhoria da performance de um dos profissionais.

O feedback é uma ferramenta muito importante para o desenvolvimento profissional de cada colaborador e, consequentemente, da organização. O feedback não é baseado em sentimentos, e sim fundamentado em dados, objetivos e metas verificáveis. Por isso, deve ser utilizado de maneira cuidadosa, motivando os colaboradores a evoluir.

Tipos de feedback

  • Feedback positivo: 

O feedback positivo busca reconhecer um bom desempenho, comportamento ou o mérito de determinado trabalho. Existe para reforçar ações ou comportamentos que o líder quer se que repita, instigando o boas atitudes entre os seus colaboradores.

A técnica do reforço positivo é uma excelente forma de manter a motivação da equipe elevada, valorizando os esforços e o trabalho dos profissionais envolvidos, pois demonstra que o líder está atento e se importa com o desempenho da sua equipe.

  • Feedback negativo:

Quando alguém age de forma inadequada ou entrega um trabalho de má-qualidade, por exemplo, o feedback negativo se faz necessário. Não estamos falando de sermões ou xingamentos, já que os feedbacks tem como princípio o respeito. 

Porém, nessa devolutiva, é necessário apontar claramente os erros cometidos, indicando o problema. Seja assertivo, sem comparar com o desempenho de outros profissionais para não estimular rivalidades ou insegurança.

  • Feedback construtivo:

O feedback construtivo se parece muito com o positivo. Isso porque ele oferece pontuações positivas e valoriza o trabalho do profissional, mas também vai além: aqui, o foco é indicar estratégias e auxiliar o colaborador a alcançar resultados ainda melhores.

Este é o tipo de feedback mais completo, pois aponta caminhos que podem ser seguidos para que o subordinado tenha ainda mais sucesso e colabora diretamente com seu crescimento profissional. Em essência, ele reconhece o que já estava bom e estimula o que ainda pode melhorar. 

Como você pode ver, existem diversas formas de abordar um feedback. Porém, falar é mais fácil que agir e muitas pessoas ainda se sentem inseguras quando precisam fornecer uma devolutiva profissional. 

Não se acanhe: um bom feedback vem com a prática. Demos algumas dicas sobre como dar um feedback em outro post, e recomendo a leitura. Em uma organização, os feedbacks estão presentes diariamente e são essenciais para garantir que a equipe esteja alinhada quanto aos resultados e focos.